Tânia Dantas Gama - Colunista

Tânia Dantas Gama: Doutora em Educação/ULHT. Mestre em Ciências da Educação. Especialista em Educação, Desenvolvimento e Políticas Educativas. Especialista em Língua, Linguagem e Ensino. MBA em Gestão Estratégica de Pessoas na Administração Pública. Licenciada em Letras. Pesquisadora Membro do Centro de Estudos e Intervenção em Educação e Formação/CEIEF/ULHT. Assessora pedagógica nas redes públicas municipal e estadual de João Pessoa / PB. 

 

Fevereiro 2014

 

 

 

 

Tânia Dantas Gama - Colunista

RELAÇÕES DIALÓGICAS               As relações dialógicas são bastante complexas, na medida em que cada indivíduo apreende o mundo à sua maneira, e também porque não há uniformidade na maneira como essas interações ocorrem. Sendo assim, as...
ENUNCIADO: INICIANDO A CONVERSA   A compreensão de um enunciado não é uma prática solitária do interlocutor, mas o produto de uma interação, de (re)significação de sentidos. Neste processo, locutor, locutário e texto (discurso) interagem reciprocamente; constroem-se à medida que interagem;...
LINGUAGEM: UMA FORMA DE (INTER)AÇÃO   Na perspectiva de linguagem entendida como um conjunto de práticas interacionais, dialógicas, fundadas e que fundam relações sociais, que se efetuam na forma de enunciados orais e escritos, pressupõe-se sempre «o outro». A enunciação é tida como lugar de...
A PALAVRA E SUA IMPORTÂNCIA               A palavra reporta-se sempre ao social e não ao individual. E é nela que se encontra o resumo de toda manifestação cultural; o processo de semantização da palavra e do discurso ocorre na enunciação...
A FALA E SUAS PECULIARIDADES   A fala está repleta de nuances peculiares de cada usuário, mas nem por isso é formada por elementos assistemáticos, pelo contrário, não há como elaborar uma fala (com intenções de comunicação) sem recorrer a um sistema de signos convencionados socialmente. Há que...
LINGUAGEM: DIFERENCIAL DA ESPÉCIE HUMANA               A linguagem deve ser considerada dentro de determinadas situações, com a participação de sujeitos definidos que agem sobre a produção verbal (oral e escrita) de seus interlocutores e...
Linguagem como interação   É a que olha a linguagem como atividade, como forma de ação intersubjetiva; como lugar de interação que possibilita aos interlocutores de um determinado entorno sociocultural a prática dos mais diversos atos de linguagem, os quais exigem reações-respostas dos...
HISTORICIZANDO A LINGUAGEM    O interesse por investigar a linguagem, compreender como se dá sua aquisição e seu funcionamento constitui um amplo espaço fenomenológico, e serve a diferentes áreas do conhecimento, tais como a Filosofia e a Psicologia, além da Educação e da Linguística,...
PARADIGMAS EDUCACIONAIS E OS DESAFIOS NA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO   A formação do profissional da educação é uma questão ética, de responsabilidade social e educacional, devendo adotar uma metodologia que promova o desenvolvimento deste profissional, tendo em vista a criação de...
ORALIDADE NO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM   Tratar da oralidade e da linguagem no contexto escolar é contribuir para a abertura de outras formas de compreensão da cultura e da subjetividade e, mais especificamente, abrem novas perspectivas para abrangência do processo de produção de...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>

Contato

Divulgando Escritores! smccomunicacao@hotmail.com