Luz - por José Sepúlveda

Luz 

 
O lindo candeeiro de cristal
Iluminava tudo ao seu redor;
Diziam ser a obra triunfal
De algum artista insigne, criador.
 
E sempre que o acendiam, se dizia
Com que magia as mãos do seu autor
Moldaram esse peça e a alegria
Que nela colocou no seu labor.
 
Um dia desligou-se da corrente
E o lindo candeeiro,  de repente,
Deixou de irradiar a sua luz.
 
Assim o homem quando,  já descrente, 
Desliga a imensa luz que tem na frente 
Tão perto da vertente duma cruz.
 
José Sepúlveda
 
 
 
Luz 
 
O lindo candeeiro de cristal
Iluminava tudo ao seu redor;
Diziam ser a obra triunfal
De algum artista insigne, criador.
 
E sempre que o acendiam, se dizia
Com que magia as mãos do seu autor
Moldaram esse peça e a alegria
Que nela colocou no seu labor.
 
Um dia desligou-se da corrente
E o lindo candeeiro,  de repente,
Deixou de irradiar a sua luz.
 
Assim o homem quando,  já descrente, 
Desliga a imensa luz que tem na frente 
Tão perto da vertente duma cruz.
 
José Sepúlveda

Newsletter

Assine a nossa newsletter:

Divulga Escritor: Revista Literária da Lusofonia

Para participar escreva email para:

divulga@divulgaesc

ritor.com

 

 

 

 

http://picasion.com/
 
 
 
 
Clique Aqui para Acesso gratuito a todas as Edições publicadas.
 
 
Livros em Destaque!

Para adquirir o seu exemplar Clique na imagem do livro

Brasil

 

 

 

Conheça outros parceiros da rede de divulgação "Divulga Escritor"!

 

         

 

 

Serviços Divulga Escritor:

Divulgar Livros:

 

Editoras parceiras Divulga Escritor

 
   
 

  

  
 

Contato

Divulgando Escritores! smccomunicacao@hotmail.com